Outros idiomas
Chaves ilustradas interactivas
para as plantas lenhosas do parque Infante D. Pedro em Aveiro (Portugal)
Departamento de Biologia, Universidade de Aveiro

P.L. Nimis, S. Martellos
R.M.F. Pinho, L.G.M.P. Lopes, P.A. Alegria, M.H.A. Silva, P.C. Silveira
Autoria das fotografias A. Moro and L.G.M.P. Lopes

O actual Parque Municipal da Cidade de Aveiro (Parque Infante D. Pedro), ocupa terrenos que em tempos fizeram parte da cerca do convento de Santo António. Em 1670 foi fundada a Ordem Terceira de São Francisco cuja igreja foi edificada junto do convento de Sto António. Com a extinção das ordens religiosas em 1834, a Igreja de Santo António é concedida à Ordem Terceira. Em 8 de Outubro de 1861 esta Ordem fez um contracto com a Câmara Municipal, presidida por Manuel Firmino de Almeida Maia. Por esse contracto, ficou a Câmara com todo o terreno da alameda, chamado vulgarmente, Campo de Santo António. Esse terreno corresponde ao Jardim (parte mais alta do Parque) e começou a ser construído a partir de 1862, aproveitando a grande plantação de árvores que os franciscanos ali haviam feito em terrenos vizinhos do convento e sua propriedade, desde 1672. O conjunto de propriedades que hoje se denomina Jardim e Parque Infante D. Pedro eram completamente separados nada tendo a ver uma com a outra, somente, que ambas, faziam parte da antiga cerca do Convento dos Frades Franciscanos. O Parque resultou da transformação e anexação ao jardim, da quinta do ti Germano pela Câmara Municipal presidida pelo Dr. Lourenço Peixinho e foi inaugurado em 1927 com uma grandiosa e brilhante festa como reportou o jornal 'O Democrata' de 2 de Julho de 1927.Pelos meados da década de 80, tornou-se evidente a necessidade de alargamento deste 'pulmão verde', aproveitando a funda ribeira da Baixa de Santo António que, arroteada, veio permitir o prolongamento do parque, ainda que cortado ao meio por artéria de intenso movimento. Neste espaço se implantaram, então, alguns campos de jogos sem grandes movimentos de desportistas, como convém, pela sensibilidade do espaço criado.
Devido à elevada diversidade de árvores e arbustos que se podem encontrar neste Parque, alguns pertencentes à flora autóctone, outros à flora exótica e à proximidade à Universidade e diversas escolas, este é um espaço privilegiado para o ensino da botânica e da educação ambiental. Já há alguns anos que vem sendo utilizado para esse fim e cremos que com esta ferramenta interactiva - elaborada em colaboração entre o projecto europeu KeyToNature e o Departamento de Biologia da Universidade de Aveiro - o sucesso das referidas actividades será bastante melhorado, devido ao seu carácter pedagógico, riqueza do registo fotográfico e facilidade de utilização. Esta versão preliminar será modificada em breve, em resultado de testes da sua utilização no campo pelo público alvo.


Stand-alone PocketPC version

DOWNLOAD Tested on Microsoft Windows OS
Download, decompress in a new folder and start by opening the "home.html" file